31.7.18

Novos desafios?


Gosto! A importância da Biblioteca Escolar como CENTRO da Escola! Novos desafios para muitos de nós ...

E agora FRANCISCA OAZ?



Termina hoje, oficialmente, o Primeiro Festival de Espantalhos de Portugal, que decorreu em junho e julho, na cidade e no concelho de Oliveira de Azeméis.

Depois destes dois meses em que os simpáticos bonecos, geralmente de palha, invadiram espaços públicos e privados, o que fica?

Para além do Festival em si e das suas memórias, ficam algumas intervenções:
- o Livro da Francisca, verdadeiro epílogo da edição deste ano, que vai ser lançado na próxima sexta-feira, as 18:30, no Largo da República, que foi o centro nevrálgico das atividades,
- a Arte Urbana, que vai ficar a marcar algumas ruas da cidade, que agora estão mais bonitas e coloridas, com diferentes propostas de decoração das caixas de distribuição da eletricidade,
- o Musical, que abriu o Festival e que encantou as centenas de espetadores que estivemos presentes no Cine Teatro Caracas,
- o TrincheiEspanta, a relembrar o sangrento conflito 1914 – 1918, que duma forma algo inusitada foi lembrado aos Oliveirenses e visitantes,
- ficam muitas outras coisas, sobretudo na memória dos que participaram ....

E para o futuro?

Bom, essa é a questão ... Espero, muito sinceramente, que esta seja a primeira de muitas edições.Que no futuro próximo, o FRANCISCA OAZ possa ser o chapéu para muitas e variadas atividade. Por mim, gostava de ver a continuação das intervenções em Arre Urbana: as caixas de telecomunicações e eletricidade, mas também outros projetos mais arrojados ... Gostava tanto de ter um Bordalo II ou um Vihls na cidade ... E até já sei do local onde podiam acontecer essas instalações ... Mas muito mais pode ficar sob o chapéu ... A música, tradicional ou moderna, a dança, seja ela tradicional, seja ela de outro tipo, o teatro, o desporto, ou simplesmente o convívio …

Vamos ver ...


Arte Urbana na Torreira

Numa recente e breve passagem pela Torreira, no Largo da Varina, esse espaço central da vila que se abre para o mar, vi os bancos em betão que foram instalados recentemente, pintados durante uma das atividades do Festival 3870, que aconteceu em finais de junho último.



Três exemplares dos vários instalados ...

29.7.18

Porto, final da tarde ...

Ontem, ao final da tarde, um pequeno passeio, em família pelo Porto ... Aqui ficam alguns registos fotográficos.

A Câmara do Porto vista da Igreja da Trindade

O centro do poder religioso da região. Sé do Porto, sede da Diocese do Porto

Gaivota em pose ... ou melhor, Gaivota habituada aos humanos!

Em volta da Sé do Porto

Arte Urbana

Para montante ...

... para jusante!

Igreja de Santo Ildefonso

Mercado Ferreira Borges. Notável exemplar da arquitetura em ferro ...

O por do sol e a Ponte da Arrábida

Bela marquise ...

Reflexos do Sol de fim de tarde

Majestosa!

Belo exemplar de gato comum ...

Vista dos Aliados!

27.7.18

Um mapa interessante ...

O mapa foi publicado na Página do Facebook Demography - the study of human population and societye e mostra a distribuição da População nos países europeus, por região e grupo etário. Os tons de amarelo, representam a prevalência de população com mais de 65 anos, os azuis, a população em idade ativa (15 -64 anos) e os rosa, os jovens em idade escolar (o - 14 anos). Dá que pensar ...

26.7.18

Rua D. Manuel I

A Rua D. Manuel I é uma das ruas do Pinheiro da Bemposta e localiza-se num dos troços da Estrada Real, que atravessava (atravessa) a freguesia longitudinalmente no eixo norte - sul.

O seu nome é uma homenagem ao Rei que em 15 de agosto de 1514 lhe atribuiu Foral. Talvez por isso, nesta rua localizam-se dois importantes elementos da história da localidade: O edifício dos Paços do Concelho da Bemposta, extinto em 1855 e o Pelourinho. Mas há mais edifícios com história ... uns em perfeito estado de conservação, outros, nem por isso ...

Alpendre no topo da escadaria do edifício dos Paços do Concelho

Vista para norte da Rua D. Manuel I

Uma janela curiosa e segundo a investigação, bastante antiga ...

Rota do Rey (PR 3 OAZ). Quem vem da Fonte do Juiz, vira à direita ...

Mais um belo exemplar, bastante bem conservado

Outra curiosa construção a precisar de obras de restauro ...
Pormenor do arco que dá passagem para o outro lado. O Caminho de Santiago passa por aqui!

25.7.18

Caminho de Santiago

O Pinheiro da Bemposta é todo ele atravessado, de sul para norte, pelo Caminho de Santiago. Ontem, enquanto durava a cerimónia de Rememorar 1914-1918, a que já aqui fiz referência (TrincheiEspanta no Pinheiro da Bemposta) passaram alguns, das muitas centenas que anualmente fazem este caminho. Um filão ainda muito pouco explorado, no Pinheiro da Bemposta e no resto do Concelho!



Em poucos minutos foram sete os peregrinos que passaram junto aos Paços do Concelho da Bemposta

24.7.18

TrincheiEspanta no Pinheiro da Bemposta

Esta manhã, às 11 horas em ponto, na Bemposta, Pinheiro da Bemposta, soou o Toque a Silêncio para se homenagear os Portugueses em geral e os Oliveirenses em particular, tombados nas frentes de batalha, sobretudo em La Lys, durante a Primeira Guerra Mundial.

Foi mais uma iniciativa de Manuel Ferreira, neto de um antigo combatente, que desta forma pretende homenagear a memória do avô, ao mesmo tempo que ajuda a compreender, de forma mais ou menos inusitada, a nossa história recente. É de realçar que a atividade TrincheiEspanta, está incluída na programação do FRANCISCA OAz, o Festival de Espantalhos e homenageia as Mulheres que estiveram na Guerra, em especial Marie Curie.

A primeira parte do evento, que decorreu no Largo do Pelourinho, junto às instalações dos Paços do Concelho da Bemposta, consistiu no já referido Toque a Silêncio, a cargo do músico João Tavares, que o executou num bombardino e da leitura de um poema, da autoria do avô, pelo Manuel Ferreira

A enquadrar toda a atividade e dando-lhe uma forte carga simbólica, quatro ex-combatentes, com os estandartes da Liga dos Combatentes, delegações de Oliveira de Azeméis e Macieira de Cambra.

Para finalizar a sessão e já no interior do edifício dos antigos dos Paços do Concelho, a visita a uma pequenina mostra, basicamente com recurso a copos e garrafas em vidro, evocando D. Manuel II, último Rei de Portugal, que durante a Primeira Guerra teve um papel importante no apoio às tropas portuguesas em França.

A data escolhida e o simbolismo dos elementos em exposição está ligado a um facto histórico. O Rei, passou por esta rua, no dia 24 de julho de 1910, poucos meses antes de ser deposto, no percurso para Carregosa, onde foi visitar o seu padrinho o Bispo Conde Dom Manuel Correia de Bastos Pina. Na Vila de Oliveira de Azeméis, foi saudado pelos trabalhadores da indústria do vidro ...

A instalação, com forte carga simbólica. O número onze tem uma forte relação com o finalizar da Guerra ...

A Homenagem a Marie Curie ...

Ex-Comabatentes (na esquerda, da delegação de Oliveira de Azeméis e na direita, da delegação de Macieira de Cambra) a presidente da Junta de Freguesia, Susana Mortágua, João Tavares, o executante do Toque e Manuel Ferreira, o entusiasta ...

O mais importante são as pessoas ... Manuel Ferreira, pelo TrinchaEspanta e Conceição Ferreira, pelo FRANCISCA OAz ...

A explicação do que estava exposto ...

Pormenor da exposição. Dom Manuel II e uma guarda de honra de100 objetos em vidro

Dois dias intensos ...

Domingo e segunda-feira passados, foram intensos. No domingo, o dia foi passado em Vilarinho do Bairro, porque uma Amiga, fez o Crisma e a segunda-feira, dia do meu aniversário. Por isso mereceu ser um dia especial, com passagem pelo Caramulo (Vila e Serra), Águeda e Aveiro. As fotografias, retratam os dois dias!

Igreja de Vilarinho do Bairro onde decorreu a Eucaristia do Crisma da Catarina Ferreira

O pequeno Samuel, acompanhante destes dois dias intensos ....

A Catarina Ferreira a ser saudada pelo Senhor Bispo de Aveiro que presidiu à cerimónia

A Feira de Vilarinho, mesmo ao lado da Igreja ...

Na IV Feira Histórica e Tradicional de Vilarinho do Bairro. Jogos de Mesa ...

Na IV Feira Histórica e Tradicional de Vilarinho do Bairro. Saltimbancos ...

Na IV Feira Histórica e Tradicional de Vilarinho do Bairro. Grupo de Bombos ...

Na IV Feira Histórica e Tradicional de Vilarinho do Bairro. Rancho Folclórico ...


Na IV Feira Histórica e Tradicional de Vilarinho do Bairro. Atuações ...

Museu do Caramulo

Capela de Santa Margarida. Vila do Caramulo

Não parece, mas é. Tractor Porsche!

Porsche 356

Porsche 935. Um Grupo 5, dos anos 80 do século passado, de grande sucesso, aqui na versão desenvolvida pelos irmãos franceses Almeras ...

Porsche 924 GT. Uma das incursões da marca pela motorização dianteira ...

Porsche 918 Spyder

Honda NR 750. Uma moto com ligações a Oliveira de Azeméis

O carro mais antigo da coleção do Museu do Caramulo. Ainda rola! Peugeot Type 19, de 1899

O ALBA e o seu motor ....

Do alto da Serra do Caramulo

A descer do Caramulinho ...





Arte Urbana e não só) nas ruas de Águeda ...


Aveiro e os canais ...