30.4.18

29.4.18

Corrida do Centenário

O Clube Desportivo Feirense, de Santa Maria da Feira, está a festejar o seu Centenário, pois foi criado a 18 de março de 1918. Do programa das comemorações, ontem foi a vez da Corrida do Centenário, uma prova de atletismo, organizada pela respetiva secção,  aberta a todos os escalões e que na prova principal, na distância de 10 kms, foi aberta aos escalões de juniores a masters, masculinos e femininos, que os correram em duas voltas a um circuito traçado no centro da cidade, com partida e chegada frente ao Estádio Marcolino de Castro.

Em Santa Maria da Feira, respira-se Centenário

Partida para  aprova principal da Corrida do Centenário, mesmo me frente à entrada do Marcolino de Castro, o estádio usado pela equipa de futebol

A toda a velocidade ...

Quase no final da primeira volta ....

O motivo da nossa assistência à Corrida do Centenário ...

Os marcadores dos sete minutos por quilómetro ...

Do Recreio Clube de Águeda a vencedora da prova Seniores Femininos

Uma das várias Masters presentes...

Cerca de 50 minutos depois da partida, eis que está a chegar ....

Um casal unido ... no equipamento e na corrida ...

26.4.18

25.4.18

Em dia de celebração

O pretexto para ir até Arouca foi a organização do Encontro Nacional Renault 4, organizado pelo Centro Cultural, Recreativo e Cultural do Burgo. Mas a verdade mesmo é que o pretexto era ir passear até Arouca. Se assim pensámos, assim o fizemos ... Umas horas por Terras de Santa Mafalda, com uma passagem pelos Parques Dr. Eduardo Coelho (Vale de Cambra) e La-Salette (Oliveira de Azeméis), mas este sem direito a fotografia ...

Largo (Terreiro) de Santa Mafalda, para mim, um dos espaços icónicos da vila arouquense

Um dos Geossítios do Arouca Geopark. Na minha memória está para sempre guardada uma subida a este lugar, numa Saída de Campo de Geomorfologia, com o malogrado Professor Fernando Rebelo e uma das suas magistrais lições a propósito da paisagem que se estende a nossos pés: o Vale de Arouca e para o lado esquerdo, o Alvéolo de Moldes ....



Não fomos os únicos a subir à Senhora da Mó ... uns de Motorizada, outros de Bicicleta Todo o Terreno e ainda alguns com motos de Enduro ou Todo-o-Terreno, fomos bastantes ...

O pretexto. Uma dezena de modelos do Renault 4. Paragem no centro de vila, para um mata-bicho ...

Passeio ...

Coloridas e aromáticas!

Arouca, História, Memórias ...

Tudo pronto para um Concerto comemorativo do Dia da Liberdade


Altar e túmulo da Rainha Santa Mafalda na Igreja do Convento de Arouca

Bom gosto!

Hoje e sempre!

Tempos antigos ....

Um exemplo para muitos ...


Flores, flores no Parque Dr. Eduardo Coelho, Vale de Cambra

No Skate Parque, a vez das bicicletas ...

Rio Vigues

Enquadramento

Escultura no Parque (uma de várias ...)

25 de Abril = Liberdade



Resistência em modo acústico, cantam "LIBERDADE"

Sempre!

25 de Abril
1974 | 2018
44 Anos de Democracia!

24.4.18

Em Arouca ...


Um dos automóveis míticos do século XX, produzido entre 1961 e 1994 ... Amanhã, em Arouca ...

23.4.18

Dia Internacional do Livro e dos Direitos de Autor

Conforme escrevi na entrada anterior deste blogue, hoje, porque em 23 de abril de 1616 faleceram Miguel de Cervantes e William Shakespeare, a ONU decidiu atribuir a este dia o título de Dia Internacional do Livro e dos Direitos de Autor, como forma de os homenagear e de celebrar o Livro.

Por isso, hoje, em Oliveira de Azeméis, foi dia de festa ... Festejou-se o Livro, a Leitura e os Leitores, com a Final Concelhia do Concurso Nacional de Leitura que reuniu vinte participantes, dos quatro ciclos da escolaridade obrigatória em representação dos cinco Agrupamentos de Escolas e du um Externato.

Eu, pelas funções que exerço, estive lá ...

Há um erro ... Não é a Fase Regional, mas sim a Concelhia ...

Prontos para identificar os participantes ...

A Isabel Azevedo, responsável pelo SABE de Oliveira de Azeméis, no comando das operações ...

Recebi estes dois marcadores alusivos ao dia ... excelente ideia!

Um grupo durante a prova escrita ....

Porque hoje é o Dia Internacional do Livro e dos Direitos de Autor, a Isabel Pardal, Coordenadora Interconcelhia de Bibliotecas Escolares, dá o exemplo! Lê!

Antes de almoço e como aperitivo, um Conto de Tradição Oral narrado pelo António Fontinha

Júri das provas orais, Marta Mota, Isabel Pardal e António Fontinha

Rui Luzes Cabral, Vereador da Educação e por isso responsável autárquico pelas Bibliotecas Escolares, no uso da palavra antes da entrega de prémios

Um dos quatro vencedores. No caso o representante do Primeiro Ciclo, acompanhado da Graça Terra, professora aposentada e co-autora das provas deste ciclo

Porque hoje é o Dia Internacional do Livro e dos Direitos de Autor

Cabeçalho do Cartaz do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor da Biblioteca Municipal Ferreira de Castro, Oliveira de Azeméis.
O dia vai ser preenchido por vários eventos: Final concelhia do Concurso Nacional de Leitura 2018 (14 horas)e Serão de Contos, (21 horas) com o contador António Fontinha


Hoje celebra-se o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor. Porquê? A resposta está no texto que abaixo apresento e que foi escrito pela Diretora Geral da UNESCO, Audrey Azoulay, a propósito da comemoração de 2018.

"Em 23 de abril de 1616 perderam-se dois gigantes da literatura mundial, dois precursores cuja obra revolucionaria o estilo de escrita e de conceção da criação literária: Cervantes e Shakespeare. Esta coincidência é a razão pela qual o dia 23 de abril foi escolhido para celebrar o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor.
Ao celebrarmos o livro, celebramos atividades – escrita, leitura, tradução, publicação – através das quais o ser humano se eleva e se realiza; e celebramos, fundamentalmente, as liberdades que as tornam possíveis. O livro é o ponto de encontro das mais essenciais liberdades humanas, nomeadamente a liberdade de expressão e de edição.
Estas liberdades são frágeis. Enfrentam imensos desafios, do questionamento dos direitos de autor à diversidade cultural, passando pelas ameaças físicas às quais estão hoje expostos autores, jornalistas e editores, em muitos países. Estas liberdades continuam a ser negadas, num momento em que são atacadas escolas e destruídos livros e manuscritos.
É nosso dever proteger estas liberdades no mundo inteiro, promovendo a leitura e a escrita para combater o analfabetismo e a pobreza, fortalecer os baluartes da paz bem como proteger e valorizar as profissões e os profissionais do livro.
A UNESCO, em parceria com a União Internacional de Editores (UIE/IPA) e a Federação Internacional de Associações de Bibliotecários e Bibliotecas (IFLA), apoia a atividade dos editores, que merece o devido reconhecimento e proteção, uma vez que que a circulação das obras escritas contribui grandemente para a liberdade de expressão, para o debate público e para o diálogo. Neste sentido, a UIE/IPA lançou o Prémio Voltaire que recompensa, anualmente, a coragem dos editores que se negam a ser silenciados e permitem que autores exerçam a sua liberdade de expressão.
A cidade de Atenas foi designada Capital Mundial do Livro 2018, em reconhecimento da qualidade dos seus programas de apoio ao setor editorial, que facilitaram o acesso aos livros, ao conjunto da população e, em especial, aos migrantes e refugiados.
Juntemo-nos a Atenas e à comunidade internacional para celebrarmos o livro, símbolo de criatividade, que permite a partilha de ideias e conhecimento, transpondo fronteiras e fortalecendo o entendimento mútuo e o diálogo.
"

O logótipo da UNESCO


22.4.18

Um dia em doze fotografias ...

O dia de ontem, sábado, 21 de abril, foi quase todo ele dedicado à Formação. Formação para mim, Formação para os outros ...


Na Biblioteca Municipal de Estarreja, um dia dedicado a formação.
8.º Encontro de Literatura Infantojuvenil

Abertura da jornada de formação. Da esquerda para a direita: Benita Prieto, Formadora, Isabel Pinto, Vereadora da Cultura e Isabel Nina, Coordenadora Interconcelhia de Bibliotecas Escolares

Palestra matinal da Benita Prieto ...

... a que se seguiu a comunicação do Humberto Neves, da Ardozia ....

... e terminou com a apresentação do livro "O mistério do quarto escuro a história do cinema contado às crianças" pela sua autora, Mariana Lopes e pelo representante do editor, Cineclube de Avanca, o Presidente da Direção

A Bibliotecária Municipal, Mónica Varum, organizadora do Encontro


Apesar de se falar do Digital, houve tempo para mostrar Pop-Up's ... foram dois. O que mais encantou os participantes na Oficina de Formação da Benita, foi o Livro Cubo ...

Continuando no "mundo" da formação, ao final da tarde e depois de Estarreja, passei pelo Centro de Formação, para encerrar as instalações onde decorreu mais uma sessão do Curso de Formação que está a dar origem a quinze Histórias Recon(r)tadas ...
No final do longo dia, para descontrair, uma caminhada junto ao mar ...