30.5.15

Mais uma edição do Mercado de Rua

As ruas António Alegria e Bento Carqueja, bem como o Largo da República já estão ocupadas com vendedores e compradores em mais uma edição do Mercado de Rua (Street Market) na sua época "normal" de verão.

Se o número corresponde ao número d evendedores inscritos é um número interessante ...

Os Escuteiros de Santiago de Riba-Ul estão em todas ...

O Largo da República ...

Mais um grupo de Escoteiros ...


O Amigo Tavares Ribeiro com a sua banca ... Ferreira de Castro em destaque!

Vendedora e compradores ...

O que ando a ler ...

Ontem fui presenteado com a obra "A história do século xx em 50 frases" de Helge Hesse, numa edição da casadasletras, uma das editoras do grupo Leya. 
O preesente foi-me oferecido pela Carla Almeida, funcionária da TEXTO e que foi (é) minha interlocutora em algumas ações de formação realizadas pelo Centro de Formação que dirijo.

Ontem tive o prazer duma visita dela, que veio acompanhada por uma colega de trabalho e foi nessa visita que recebi, como prenda, a obra que já estou a ler.

A obra, parte de algumas frases que foram ditas por personalidades que fazem parte da história do século XX, como por exemplo a primeira que li e que diz assim: "Qualquer cliente pode ter o carro da cor que quiser, desde que seja preto" atribuida a Henry Ford (1863 - 1947).

29.5.15

Muito bem dito!

Grande verdade esta que aqui está estampada! E para quem como eu esteve quase no reinicio da Queima das Fitas! A Serenata Monumental! O Cortejo (então à terça-feira)! A noite de Letras, a minha Faculdade. Sou orgulhosamente de Geografia!


Serenata Monumental 2015 no ano em que celebro os 30 anos do "Adeus" a Coimbra!

26.5.15

Devolvidas ao Caima

Na passada sexta-feira retirei da minha garagem uns calhaus rolados que era usual utilizar na montagem do Presépio cá em casa. Arrumei-os no pátio do prédio com a intenção de os devolver à procedência. Foi o que aconteceu hoje ... fui levá-los (melhor, fui levar o que restou, pois alguns desapareceram misteriosamente ...) ao Caima, mais precisamente à Ponte dos Cadeados ...

A placa que assinala a Ponte. Não é verdade que seja dos Cadeados. Foi em tempo ... lembro-me de aqui passar, a caminho da Senhora da Saúde e aí sim, era uma ponte em madeira, segura por uns cadeados em ferro ...

A ponte, metálica e ao fundo, as ruinas de um velho moinho ... também por aqui a tradição moageira se faz sentir ... mais a montante encontramos outras ruinas de um moinho famoso, o do "Ti Zé Moleiro" personagem de Emigrantes de Ferreira de Castro.
A máquina numa zona de sombra ... pois ao início da tarde estav uma brasa...

24.5.15

Um fim de semana diferente ...

Este fim de semana foi diferente! por razões da logistica familiar o Samuel dormiu cá de sexta-feira para sábado e de sábado para domingo. As manhãs foram, por tanto, passadas entre nós ...


Ontem, a manhã, foi passada basicamente a dormir ou então deitado. Pouco passava das 7 horas e o pequeno Samuel, na posição de lotus, adormeceu no escitório. Já próximo da hora do almoço, acordou no sofá da sala ...






A manhã de hoje, foi muito mais divertida e movimentada ... Começou por ser protagonista no Entre'Artes e divertiu-se à brava nos divertimentos que existem nas ruas pedonais da Cidade.



O final da manhã, foi passado no Parque Infantil da La-Salette

Foi hoje ... e já decorreu!

O programa do dia de hoje. Para além da Pintura, da Escultura houve lugar a Artes Perfortaivas e de outros géneros
No sítio da Câmara Municipal de Oliveira d eAzeméis, a propósito deste evento, pode-se ler:

" Mais de quarenta artistas, a maioria de Oliveira de Azeméis e os restantes do norte e sul do país, participaram este domingo na quinta edição do projeto «Entre’Artes», no centro histórico da cidade. 
Os artistas plásticos deram uma imagem colorida e movimentada às ruas Bento Carqueja, António Alegria, Praça da República, R. Velha de S. António e Rua Conselheiro Boaventura de Sousa, onde passaram para a tela imagens e monumentos perante a curiosidade de muitas pessoas que cruzaram as artérias centrais da cidade.
Aos pintores juntaram-se outros artistas que, através do desenho, da escultura, da fotografia, da caricatura, do teatro, da dança, da música e da poesia, animaram as ruas. 
A animação esteve a cargo de grupos  de dança, guitarras, teatro e música. 
Integrado no evento, foram ainda realizadas atividades alusivas ao 117º Aniversário de Nascimento de Ferreira de Castro. O Mural, pintado pelos visitantes, despertou a curiosidade de todos, bem como, o Retrato de Ferreira de Castro exposto no Largo da República, de Gina Marrinhas.
A iniciativa promovida pela Câmara de Oliveira de Azeméis encheu as ruas de um verdadeiro ambiente artístico."


Em dia de celebração do aniversário de Ferreira de Castro, houve lugar a um MUral Comemorativo ...


O Samuel foi o primeiro a deixar a sua mensagem ...

... e eu deixei a seguir ....

Como houve moeda, houve fotografia ....

Ferreira de Castro pelas mãos, tintas e pincéis da Pintora Gina Marrinhas

O Grupo de Guitarras da Academia de Música de Oliveira de Azeméis, animou a manhã

O Paulo Monteiro, montou uma instalação ... qual aranho que teceu a sua teia ....

Na Praça José da Costa - Jardim Público - os Amores-perfeitos ...

Gente conhecida ... [1]

Gente conhecida ... [2]


Lugar à escultura ...

Nas travessia das Ruas Pedonais é esta a velocidade permitida. Entedeu, oh imbecil do smart roadstar?

Uma cama?


Muito mais preenchido ...

A Estátua que homenageia a obra "Emigrantes" de Ferreira de Castro, vista através da instalação do Paulo Monteiro!


INstrumentos e Companhia ...

Se de manhã teceu a teia, d etarde pintou a Capela de La-Salette


Escultura pronta. Será a Vénus de Azeméis?

Mais uma paisagem do Parque. Neste caso saída das mãos da Manuela Antunes ...

Quando o Entr'Artes caminhava para o final ...