30.1.11

Para que ninguém esqueça

No passado dia 27, celebrou-se o Dia Internacional para a Memória do Holocausto, como de resto assinalei aqui no Blogue. A Escola Secundária de Castro Daire realizou e publicou no YOUTUBE um vídeo com a cronologia dos acontecimentos da Segunda Guerra Mundial. 

BIBLIOTECAR: O LIVRO DO BURACO

BIBLIOTECAR: O LIVRO DO BURACO: "Comprei hoje mais uma obra do genial Peter Newell (autor do O Livro Inclinado): O Livro do Buraco. Sobre Newell escreveu Marco Graziozi: ..."

27.1.11

DIA INTERNACIONAL DE MEMÓRIA DO HOLOCAUSTO

Aristides Sousa Mendes

Hiroshima Dome

A memória do Holocausto em duas imagens

Aristides Sousa Mendes, Cônsul de Portugal em Bordéus, responsável pela passagem de cerca 30.000 salvo-condutos para judeus e outros perseguidos pelos nazis.

Hiroshima, primeira cidade vitima de uma bomba atómica.

Para que estas situações não se voltem a repetir é necessário que esta memória seja sempre lembrada.

26.1.11

Muito boa ... merece ser divulgada

O Sitio Cão Azul, mandou-me uma newsletter, onde entre muitas, vinha a imagem duma t-shirt com este desenho. Não resisti ...

Cão Azul

Passem pela loja ...

20.1.11

Apresentação do projecto de intervenção na Soares Basto

É já amanhã, dia 21 de Janeiro, pelas 18 horas, que no Auditório Bento Carqueja, da Escola Secundária Soares Basto, a Parque Escolar irá fazer a apresentação da obra de requalificação dos espaços actualmente ocupados pelas Escolas Secundária Soares Basto e EB 2,3 Bento Carqueja.

O investimento previsto, próximo dos 17 milhões de euros, é só o maior investimento público (e mesmo privado) alguma vez feito no concelho.

Oliveira de Azeméis, com a requalificação das suas Escolas Secundárias, irá ficar com um excelente parque escolar, digno do século XXI em que estamos.

19.1.11

Um cartoon que nos faz pensar ...

O Colega e Amigo, Luís Veloso, docente na Escola Secundária Soares Basto, desenhou o cartoon ... faz-nos pensar ...

17.1.11

Para digitalizar livros e revistas de forma cómoda

O BOOKSAVER é um instrumento que nos permite digitalizar documentos em formato livro, de forma rápida e cómoda. 

Pode ser útil, para a criação de dossiês digitais, que é uma actividade muito comum nas Bibliotecas Escolares.

A informação sobre este produto foi obtida na página do Facebook do E-book Portugal.

16.1.11

Apanhados a ver o basquetebol

Num dos muitos jogos a que já assistimos no Pavilhão Dr. Salvador Machado, fui apanhado com o meu filho Zé Luís a assistir. Do sítio de onde gosto de ver. No lado poente do pavilhão, mais ou menos no enfiamento da tabela ...


13.1.11

Décimo Aniversário da WIKIPÉDIA

Aproxima-se o décimo aniversário dessa fonte de informação, idolatrada por uns, odiada por outros, criticada por alguns, mas que aí está, pois veio para ficar! Foi em 15 de Janeiro de 2001 que ficou em linha. Ao longo desta década, milhares, digo mais, milhões de pessoas, tem utilizado, tem contribuído, tem acedido a este repositório de informação, que vive em http:www.wikipedia.org, ou em alternativa em http://pt.wikipedia.org.

Do blogue BIBLIOTECAR, animado pela colega Angelina Pereira, CIBE da RBE em alguns concelhos do Norte, retirei a informação que passo a transcrever:

"
Estive há uns meses num jantar onde muitos dos convivas eram professores e onde, às tantas, se começou a falar da Wikipédia. O tom geral era um lamento do tipo "agora-os-estudantes-copiam-tudo-da-Wikipedia-e-os-trabalhos-só-têm-disparates". Depois de algumas perguntas, percebi que a esmagadora maioria dos presentes nunca tinha sequer consultado a Wikipédia, mas sabia que era uma enciclopédia online onde toda a gente podia escrever e concluía por esse facto que se tratava da mais monumental colecção de disparates jamais coligida pelo espírito humano, uma espécie de anti-Cristo do saber, uma mancha negra com que o Maligno estava a inundar a Internet e da qual era preciso proteger os jovens espíritos maleáveis.
[...]
A verdade, porém, tem outras facetas. E uma delas é que a Wikipédia é um instrumento cuja qualidade média é elevada - muito boa ou excelente em muitos casos - e que constitui um salto na promoção e na difusão do saber comparável apenas à construção da biblioteca de Alexandria, ao movimento dos Encyclopédistes ou à Escola Republicana.
A Wikipédia, que comemora dez anos esta semana, tornou-se uma funcionalidade central da Internet - tanto como o Google, mas com a diferença de que há outros motores de pesquisa equivalentes e não há outra Wikipédia. Hoje em dia, a maior parte das pesquisas que fazemos na Internet tem uma entrada da Wikipédia no topo dos resultados. E há centenas de milhões de utilizadores que a utilizam regularmente.
Que haja uma biblioteca que tenha este êxito, que milhões de pessoas se habituaram a consultar diariamente, para tirar dúvidas de trabalho, para satisfazer curiosidades fúteis, para saber mais, devia ser visto como uma felicidade. Que esta biblioteca esteja em cima de tantas mesas 24/7 e que seja gratuita, devia ser visto como uma bênção.
É evidente que existem cuidados a ter no uso da Wikipédia e que, como qualquer outra ferramenta, é preciso conhecer as suas limitações, mas o principal problema com a Wikipédia em português é que muitos criticam mas poucos trabalham para a melhorar.
É que, quando digo que a Wikipédia é excelente estou a falar da Wikipédia em geral e da Wikipédia em língua inglesa em particular - mas a Wikipédia em português é fraquinha. Só que a responsabilidade disso é... exactamente dos mesmos profissionais que se queixam da sua falta de qualidade. Dos professores, dos cientistas, dos jornalistas, dos médicos, dos advogados, das universidades, das outras escolas, das organizações profissionais.
Na era da Internet, quando a Wikipédia se transformou numa ferramenta de acesso universal à informação de todos os tipos, de uma forma simples e democrática, não é aceitável que haja tanto saber produzido por dinheiros públicos que não seja vertido pelo menos em parte para estas páginas - onde pode ser encontrado, acedido, usado e enriquecido por todos. Seria normal que as escolas de todos os graus de ensino (com destaque para o ensino superior), os institutos públicos e as instituições de investigação portuguesas fossem contribuintes regulares da Wikipédia - como acontece nos Estados Unidos. Seria normal que escrever uma entrada para a Wikipédia fosse um projecto comum nas universidades portuguesas. Mas não é. A ferramenta já existe, o público já a usa. Só falta que as elites se disponham a fazer a sua parte para melhorar o que existe, em vez de se remeterem à crítica sobranceira e distante. 
José Vitor Malheiros, Público 11.01.11
E não seria, exactamente, uma iniciativa de grande impacto se a biblioteca escolar se tornasse promotora junto de docentes e alunos para o uso da Wikipedia em modo de edição? Os erros, as lacunas, as imprecisões detectadas seriam corrigidas e a maior enciclopédia, na versão LP, tornar-se-ia fonte (+) segura de informação.
Angelina Pereira, CIBE da RBE 11.01.11

Semana da Leitura 2011

O Plano Nacional de Leitura, lançou o mote para a quinta Semana da Leitura. Este ano, a trilogia LEITURA . ENERGIA . FLORESTA vai estar presente nas várias actividades que Bibliotecas e outras organizações efectuarão, na semana de 21 a 25 de Março.

Para mais informações, clique aqui.

1.1.11

A entrada no Novo Ano

É a entrada da Biblioteca Municipal de Beja, mas metaforicamente pode ser entendida como a entrada no Ano de 2011.